REGULAMENTO E NORMAS DE PUBLICAÇÃO

 

1.  DA REVISTA

Art.1º - A INVISIBILIDADES, Revista Ibero-Americana de Pesquisa em Educação, Cultura e Artes é um órgão oficial da Rede Ibero-americana de Educação Artística- RIAEA, criada em 24 de Maio de 2008 no Congresso Ibero-americano de Educação Artística que decorreu em Beja, Portugal, e tem por finalidade publicar e divulgar trabalhos técnico-científicos e artísticos nas áreas de Educação Artística, Ensino de Arte, Arte/educação, Arte e Cultura, Cultura Visual e temas correlatos. A revista está registada no International Standard Serial Number (ISSN) com o número: 1647-0508

1.1. A INVISIBILIDADES, Revista Ibero-Americana de Pesquisa em Educação, Cultura e Artes contará com as seguintes secções: artigos originais, de revisão, actualização, relatos e performances didácticas, narrativas poético-pedagógicas, ensaios visuais, entrevistas, resenhas de material publicado, cartas ao editor, índices de autores e assuntos.

1.2. Alguns números da revista poderão ser temáticos ou monográficos.

1.3. O Comité Editorial e o Conselho Científico compõem a Comissão de Trabalhos.

1,4 - A revista terá, preferencialmente, uma periodicidade semestral.

 

 

 2. DA DIRECÇÃO E REDACÇÃO

2.1. O editor responsável é o Comité Editorial.

 2.2.O Comité Editorial é composto  por voluntários com experiência editorial  oriundos , na medida do possível, do conjunto dos países e das línguas oficias da RIAEA.

2.4. Qualquer membro da RIAEA poderá propor ou ser proposto para integrar o Comité Editorial, cabendo sempre a decisão final sobre a composição do Comité a um  grupo de trabalho nomeado para o efeito entre os membros da RIAEA.

2.5. A renovação de seus membros será, preferencialmente, a cada três (3) anos, porém não é vetada a permanência dos membros, cabendo essa decisão ao referido grupo de trabalho;

 

3.   Do Conselho Científico

3.1.  Compete ao Conselho Científico avaliar e revisar cientificamente todo o material encaminhado para publicação, dando pareceres sobre a aprovação, ou não, do material, nos seguintes termos:

3.2. Todos os trabalhos enviados devem ser avaliados por 2 (dois) ou 3 (três) membros do referido conselho desde que não existam conflitos de interesse. 

3.3. Os membros do conselho devem esclarecer, em detalhe, os motivos da aceitação ou recusa. No segundo caso, devem indicar onde se encontram os problemas do trabalho e o que pode ser feito para que atenda aos requisitos de aprovação. Para tanto devem preencher de forma clara o formulário de pareceres, sendo um para cada trabalho.

3.4. Um trabalho é considerado aprovado quando tem parecer positivo e não condicionado de um mínimo de dois dos membros do Conselho Científico que fizeram a avaliação.

3.5. Todos os autores dos trabalhos recebem cópias não identificadas dos pareceres recebidos.

3.6. Os autores podem pedir revisão dos pareceres no caso de discordarem dos pareceres recebidos, mediante encaminhamento de solicitação formal, por escrito, endereçada ao Comité Editorial, formulando uma argumentação consistente para o questionamento.

3.7. Os membros do Conselho Científico têm o dever de responder aos questionamentos sobre seus pareceres, sendo salvaguardada a sua decisão quanto à alteração ou não do parecer já emitido.

3.8. Todo o processo de selecção é feito de forma anónima, tanto dos autores como dos membros do Conselho Científico.

3.9. Os trabalhos serão avaliados, em pesos iguais, pelos critérios de:

  1. Relevância;

  2. Pertinência;

  3. Rigor e coerência da investigação

3.10. Compete ao Comité Editorial cumprir e fazer cumprir este regulamento bem como todos os procedimentos nele previstos.

3.11. O Conselho Científico não terá número de membros definidos e será composto por especialistas das áreas de conhecimento contempladas pela publicação, representativos de conjunto dos países e das línguas oficias da Rede.

3.12. Os trabalhos serão publicados em ordem cronológica de recebimento, de acordo com sua aprovação, excepto quando, por decisão da Comissão de Trabalhos, esteja em preparação um número temático ou monográfico.

3.13. A data de recebimento do artigo a ser considerada, para fins de ordenação de publicação, é a data de submissão do artigo.

3.14.  Todos os trabalhos enviados para publicação deverão trazer endereço electrónico do autor principal, sendo essa a principal via de comunicação entre o Comité Editorial e o(s) autor(es). No caso de mais de um autor deverá ser expressamente indicado o autor responsável pela publicação.

3.15. A primeira versão aprovada e revista pela Comissão de Trabalhos será conferida pelo autor que deve manifestar aprovação por escrito da mesma, através do documento de Consentimento de publicação e transferência de direitos de autor.

3.16.  É proibida a reprodução, no todo ou em parte, de trabalhos publicados na InVisibilidades – Revista Ibero-Americana de Pesquisa em Educação, Cultura e Artes, sem prévia autorização do Comité Editorial, sendo apenas permitida a reprodução de resumos com a devida citação da fonte.

3.17.  Os artigos poderão ser enviados a qualquer momento, estando a chamada de trabalhos aberta em permanência.

3.18. A organização e revisão do material a ser publicado compete à Comissão de Trabalhos.

3.19.  Nenhum trabalho poderá ser corrigido pelo(s) autor(es) após ter sido publicado. Neste caso os autores poderão propor a publicação de um artigo de actualização, caso haja novo conhecimento científico e/ou artístico que o justifique.

3.20.  Ao enviarem seus trabalhos para avaliação o(s) autor(es) assume(m) que está(ão) de acordo com o presente regulamento.

3.21- Das as situações omissas neste regulamento, e sobre as quais seja pedido um esclarecimento por escrito ao Comité Editorial, serão decididas pela Comissão de Trabalhos. As decisões tomadas serão integradas numa próxima revisão deste regulamento.

 

4. NORMAS DE PUBLICAÇÃO

 4.1 ORIENTAÇÕES GERAIS

Os textos  devem ser redigidos (em Word ou similar) na ortografia oficial do idioma escolhido e em espaço duplo, justificado, não hifenizado. Devem estar emtamanho (A4), com letras Arial corpo 12, com margens de 2,5 cm acima, abaixo e à direita e 3 cm à esquerda e numeradas em algarismos arábicos no canto inferior direito. O envio deverá ser feito, attravés do formulário disponível na página da revista. 

 

Quanto ao tipo, os artigos podem ser: originais, de revisão, actualização, relatos e performances didácticas, narrativas poético-pedagógicas, ensaios visuais, entrevistas:

  1. Originais: divulgam resultados de pesquisas que possam servir de base para reflexão e análise de concepções e práticas em outros contextos.

  2. Revisão: avaliação crítica da literatura sobre determinados assuntos. Devem conter conclusões ou comentários.

  3. Actualização: baseada na literatura recente, descrições e interpretações da situação em que se encontra determinado assunto.

  4. Relatos e performances didácticas: divulgação de práticas relevantes nas áreas da educação, cultura e artes.

  5. Narrativas poético-pedagógicas: textos investigativos e analítico-reflexivos sobre a construção, contradições e impactos de experiências acadêmico-culturais situadas em relação ao contexto histórico e social (espaço e tempo) de participantes.

  6. Ensaios visuais: reflexão crítico-imagética sobre temas da cultura e aspectos da produção artística contemporânea.

  7. Entrevistas: com foco nas discussões atuais sobre Educação Artística, Ensino de Arte, Arte/educação, Arte e Cultura, Cultura Visual e temas correlatos, especialmente realizadas para a revista com entrevistado/a de larga trajetória e reconhecimento.

São aceites artigos em português, inglêsespanhol; italiano ou outras línguas iberoamericanas.


 

 4.2 QUANTIDADE DE PÁGINAS

Artigo original; Artigo de revisão; Artigo de atualização:  no máximo 18 páginas (cada página = 1.250 caracteres sem espaço), incluindo as referências, imagens, tabelas e notas de rodapé – seguir normas de publicação.o.

Relatos e performances didáticas: No máximo 12 páginas, incluindo as referências, imagens, tabelas e notas de rodapé – seguir normas de publicação. .

Narrativas poético-pedagógicas: No máximo 6 páginas,

Ensaios visuais: No máximo 4 páginas,

Entrevistas: No máximo 6 páginas,

 

 4.3 CHAMADA DE TRABALHOS

A chamada de trabalhos para a revista InVisibilidades está aberta em permanência, ou seja, em qualquer momento poderá submeter as suas propostas de publicação para qualquer um dos tipos de artigos aceites. Para números especiais serão lançadas convocatórias pontuais. 

 

 4.4 Metadata (IDENTIFICAÇÃO)

IMPORTANTE: Em nenhuma página do seu manuscrito deve estar escrito o(s) nome(s) do(s) autor(es), de modo a assegurar uma revisão cega por pares.

Os autores devem preencher os campos do formulário : 

  1. Título e subtítulo em português, espanhol e inglês.

  2. Se foi baseado em Tese, indicar o título, ano e instituição onde foi apresentada no campo 'Comentários ao Editor'.

  3. Se foi apresentado em reunião científica, indicar o evento, local e data de realização no campo 'Comentários ao Editor'..

  4. Resumo e Palavras-chave em português, espanhol e inglês.


 

4.5 CORPO DO TRABALHO

IMPORTANTE: Em nenhuma página do seu manuscrito deve estar escrito o(s) nome(s) do(s) autor(es), de modo a assegurar uma revisão cega por pares.

A organização da estrutura do texto é da responsabilidade do autor, devendo este adoptar sempre uma estrutura que se caracterize por uma clara organização de ideias, reflectindo a natureza do trabalho que deu origem ao artigo.

Contudo, os autores deverão atender a uma estrutura base, em qualquer um dos diferentes tipos de artigo 

  1. Resumo e palavras-chave 

  2. Introdução (deve ser tão curta quanto possível, enquadrando a natureza do artigo)

  3. Desenvolvimento (deverá ter capítulos e subcapítulos sendo a sua organização da responsabilidade do autor – seguir normas de publicação)

  4. Conclusão

 

 4.6 RESUMO E PALAVRAS-CHAVE

Resumo – até 250 palavras, em português, espanhol e inglês.

Palavras-chave – até 5, em português, espanhol e inglês.

As palavras-chave devem vir logo a seguir ao resumo em cada uma das línguas.


 

 4.7 IMAGENS (FOTOGRAFIAS, DESENHOS, GRÁFICOS)

As imagens deverão vir logo após as referências feitas a elas no texto e devem ser numeradas em ordem consecutiva, na ordem do texto, e devidamente legendadas. Devem estar com suficiente  resolução (72 dpi ou maior), em formato .jpg.


 

4.8 TABELAS E QUADROS

As tabelas também devem ser incluídas no mesmo arquivo, logo após as referências (numeradas em ordem consecutiva, na ordem do texto) devem ter título breve.

OBS: A estrutura da tabela deve ser simples (apenas com os limites exteriores, linhas e colunas), sendo de evitar divisões internas e linhas diagonais).


 

4.9 ABREVIATURAS E SIGLAS

Forma padrão das línguas portuguesa, espanhola e inglesa.

Não usar no título e no resumo.


 

 4.10 AGRADECIMENTOS

Caso deseje, pode incluir agradecimentos tendo em conta:

  1. Contribuições (Assessoria científica, colecta e dados, revisão crítica da pesquisa).

  2. Instituições (Apoio económico, material e outros).

  3. Pessoas (Nominalmente, esclarecendo o motivo do agradecimento).

 

 

 4.11 NOTAS DE RODAPÉ

Poderá incluir até 5  notas de rodapé, na mesma página em que são referenciadas no texto, tamanho 10, letra Arial, espaço simples. Siga as normas de formatação e de referenciação bibliográfica. 

 

 4.12 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

A exactidão das referências é de responsabilidade dos autores.

Devem estar de acordo com as Normas APA (American Psychological Association), que podem ser obtidas em: http://www.apastyle.org/, ou uma versão simplificada em www.ua.pt/sbidm/biblioteca/ReadObject.aspx?obj=15300

Informação para referenciação:

1. Na referência bibliográfica utiliza-se o “&” sempre que a obra tem mais do que um autor.

2. Usa-se a p. ou pp. para indicação de páginas nos artigos de publicações periódicas, mas não se usam os prefixos vol. e nº especialmente em revistas. Estas abreviaturas são apenas usadas em enciclopédias ou capítulos de livros, como se pode verificar nos exemplos abaixo:

a)- Capítulo de um livro:

Ex. Labajo, J. (2003). Body and voice: The construction of gender in flamenco. In T. Magrini (Ed.), Music and gender: perspectives from the Mediterranean (pp. 67-86). Chicago: University of Chicago Press.

b)- Enciclopédia

Sadie, S., & Tyrrell, J. (Eds.). (2002). The new Grove dictionary of music and musicians (2nd ed.,Vols. 1-29). New York: Grove

3. Sempre que o artigo electrónico disponha de um identificador do objecto digital - DOI, o estilo APA, recomenda que este seja referido. O DOI não é uma ligação estável ao artigo digital. Este é constituído por um código alfanúmerico longo, que geralmente se encontra na primeira página do artigo. Nos casos em que não existe DOI, coloca-se o URL.

4. A lista de referências bibliográficas é organizada alfabeticamente pelo último nome do autor. Nos casos em que não há autor, as referências são colocadas alfabeticamente pelo título na mesma lista.


 

4.13. ASSEGURAR UMA REVISÃO CEGA DAS PROPOSTAS

Para assegurar a integridade da revisão por pares cega os autores devem tomar todos os cuidados possíveis para não revelar a sua identidade Isto exige que tomem algumas precauções com o texto e as propriedades do documento:

  1. Os autores do documento devem excluir do texto os seus nomes, substituindo-os por "Autor", mesmo em citações, referências bibliográficas no texto e/ou notas de rodapé;

  2. No manuscrito enviado (em formato Word ou similiar) a identificação do autor deve ser removida das propriedades do documento.

 

5. Sobre autores e suas responsabilidades


- Todos os autores e autoras  de um artigo devem ter contribuido  significativamente para a pesquisa. 
- Todos os autores são obrigados a fornecer retratações ou correções de erros em caso de detecção. 
- Listas de referências devem ser fornecidas pelos autores
- As informações sobre o apoio financeiro devem ser fornecidas pelos autores, case se aplique. 
- Autoras e autores devem asegurar que o artigo não foi publicado  em outra revista. 

- Autoras e autores devem asegurar todas as autorizações necessárias  para a utilização de  imagens  no seu artigo 

- Autoras e autores  devem respeitar regras de conduta ética na publicação de dados de terceiros. 

 

6. Sobre os editores e suas responsabilidades

- As editoras e editores tomarão medidas  para identificar e impedir a publicação de documentos em que tenha ocorrido má conduta de pesquisa.

- As editoras e editores tomarão medidas  para identificar e impedir a publicação do artigo de  pesquisa , se jo artigo á tiver sido publicado noutra revista, 
- Caso o editor ou os editores  tenham conhecimento de qualquer alegação de má conduta de pesquisa da editora ou editor,  será convocada uma reunião com a Comissão de Trabalhos para lidar  com as alegações  e solucionar os problemas. 
- Caso sejam referenciados erros em artigos publicados,  os editores  tratarão de os corrigir com os autores. e publicarão correções, esclarecimentos, retratações e desculpas, quando necessário

 

 

7. Normas Éticas e RGDP

 

Os artigos da revista devem estar de acordo com os  Príncípios Éticos da Associação de Professores de expressão e Comunicação Visual APECV

A revista segue a Política de Privacidade da APECV  e o REGULAMENTO (UE) 2016/679 DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de 27 de abril de 2016 relativo à proteção das pessoas singulares no que diz respeito ao tratamento de dados pessoais e à livre circulação desses dados e que revoga a Diretiva 95/46/CE (Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados).