Nesta oficina partimos da metáfora do animal para compreendermos a nossa personalidade e aceitarmos tanto os aspetos mais amáveis como os mais agressivos da nossa personalidade. Os arquétipos do animal funcionam como a representação da nossa dualidade ( In e Yang; positivo e negativo), através dos significados que culturalmente associamos a cada animal ao associarmos a nossa personalidade a dois de eles fazemos uma representação nossa, que nos ajudará a compreender e a aceitar os nossos conflitos .

Os animais, como símbolos, estão presentes na história das culturas desde os tempos mais remotos das pinturas rupestres aos cultos anímicos de muitas sociedades. A nossa relação com os animais além de ser uma relação com a natureza, é também uma relação com o outro, através de símbolos de poder; de afeto, de proteção ou de respeito.

 

1- 4 ( 1h)

1. exercício de consciência corporal: respiração, sentido de cada parte do corpo.

2. movimentos simples , caminhar , caminhar ao ritmo de um companheiro ou companheira

3. em duas filas :

Fila 1 : escolher um animal que poderia descrever o nosso lado mais gentil, mimar o seu movimento corporal ( e eventualmente som)

repetição pelo grupo

Fila 2 : escolher um animal que poderia descrever o nosso lado mais agressivo ou menos gentil, mimar o seu movimento corporal,

repetição pelo grupo

4. Trocar

 

5- 7- 1. 30h

5. desenhar os animais, escrever algo sobre eles

6. Mostrar amuletos com figuras de animais ( Egito; Mesopotâmia; O leão de Veneza ; Iberos- Porca de Murça; Logos e marcas de automóveis ou camiões, desporto, etc). Conversa sobre os símbolos baseados em animais na arte e na publicidade – 20mn

7. Criação de um amuleto Representação tridimensional dos dois animais em argila ( peça de cerâmica) - 1h